JORNALISMO NEWS  Publicidade 1200x90
29/02/2024 às 17h53min - Atualizada em 29/02/2024 às 17h53min

Prefeitura de Maceió exclui vítimas em "reunião encenada" sobre o Fundo de Amparo ao Morado

O FATO
O prefeito João Henrique Caldas, o JHC (PL), segundo informações da Secretaria de Comunicação de Maceió, reuniu-se nessa terça-feira (27) com representantes dos bairros afetados pelo afundamento do solo para discutir ações do Fundo de Amparo ao Morador (FAM).

Porém, o movimento que mais sofreu com o problema, o Movimento Unificado das Vítimas da Braskem (MUVB), ficou de fora. Eles nem ficaram sabendo da reunião até que ela já tivesse acontecido. Parece que a prefeitura esqueceu de convidá-los ou simplesmente não os considerou importantes o suficiente para a discussão.

Maurício Sarmento, representante do MUVB, expressou sua frustração com a situação. Em entrevista, ele destacou que o movimento não apenas não foi convidado, como também não recebeu aviso prévio sobre o encontro. "Não participamos dessa reunião e nem sequer fomos avisados. Está claro que houve uma segregação por parte da Prefeitura de Maceió para com as vítimas", afirmou Sarmento.

Apesar da ausência do MUVB, JHC deu a entender que todos os representantes de moradores estavam presentes na reunião, o que não condiz com a realidade. “Quero destacar a participação das entidades aqui, porque é importante e frisei para todos eles que o sucesso deste programa está nos representantes dos moradores e nos próprios moradores”, disse o prefeito.

Enquanto isso, a Prefeitura de Maceió divulgou informações sobre as discussões travadas na reunião, destacando medidas como a isenção de impostos municipais e a inscrição para habitação dos moradores atingidos pelo afundamento.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »