JORNALISMO NEWS  Publicidade 1200x90
11/04/2023 às 21h49min - Atualizada em 11/04/2023 às 21h49min

Vereadores apresentam propostas que evitam violência nas escolas de Maceió

Presidente Galba Netto (MDB) defendeu a fomação de uma Comissão de Segurança em Educação

Dicom/CMM
Dicom/CMM
A violência ocorrida em escolas brasileiras motivou os vereadores de Maceió a se mobilizarem com ações que evitem ocorrências na capital. O presidente da casa vereador Galba Netto (MDB) apresentou um requerimento à Prefeitura de Maceió para a formação imediata de uma Comissão de Segurança em Educação. Conforme o pedido ela deve ser formada por representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Segurança Pública Municipal e Secretaria Municipal de Educação.
 
Segundo Galba os fatos ocorridos no país exigem uma atitude imediata das autoridades e todos que possam contribuir com ações e planejamento para que casos como os já resgistrados sejam evitados. 
 
"É um momento em que precisamos reunir os principais segmentos de segurança, juntamente com a Semed que é quem lida com nossas crianças todos os dias. Somente unindo o conhecimento de quem lida com a segurança e quem precisa dela é que evitaremos qualquer ato de violência. Não podemos perder tempo. A sociedade pede uma resposta imediata", enfatizou Galba.
 
Por isso, paralelo ao pedido feito ao Executivo Municipal ele também encaminhou um requerimento ao deputado federal Fábio Costa (PP) para que garanta por meio de emenda recursos que viabilizem a implnatação e o funcionamento da comissão. No pedido, Galba deixa claro que é urgente a montagem de um esquema de segurança que permita a presença da vigilância armada da Guarda Municipal, vigilância ostensiva com rondas das Forças de Segurança, implantação do Sistema Integrado de Monitoramento por câmeras e a instalação de detectores de metais em todas as unidades municipais.
 
Mobilização
 
No mesmo sentido o vereador João Gabriel (PSD) protocolu um Projeto de Lei para que o município de Maceió possa reforçar a segurança com a adoção de portas giratórias com detectores de metais. A iniciativa começou a tramitar na casa para que seja discutida entre os vereadores. Ele também coloca em seu projeto que em unidades de menor porte sejam adotados detectores portáeis que garantam revistas e desmotivem algum estudante de entrar na unidade com algum tipo de arma.
 
Durante a sessão ordinária desta terça-feira (11) ele também apresentou e foi aprovado um requerimento para uma audiência pública sobre a segurança nas escolas que ocorrerá segunda-feira (17), às 15h . Em sua avaliação é uma maneira de reunir especialistas que possam ampliar o debate na casa. "Estamos pedindo essa audiência como forma de trazermos para cá os especilistas que possam ampliar essa discussão tão necessária neste momento", disse Joãzinho.
 
Quem também apresentou proposta de segurança foi o vereador Cléber Costa (PL). No texto ele pediu que as unidades escolares precisam aumentar a altura dos muros, para que não sejam inferior a 2,5m com a colocação de cerca elétrica. Além disso, também, sugere a adoção de detector de metais portáeis por serem mais baratos. Como uma forma preventiva para evitar processos contra o município, o vereador sugere no texto que no ato da matrícula os pais possam autorizar por escrito o uso do equipamento de revista.
 
O projeto apresentado pelo vereador Siderlane Mendonça (PL), que já atuou como professor e policial militar, prevê a vigilância o monitoramento. Para o vereador o monitoramento deve ser ampliado incluindo o entorno das unidades e os espaços internos das salas de aula. Siderlane também defendeu que as escolas possam ter um vigilante armado em suas dependências. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »