JORNALISMO NEWS  Publicidade 1200x90
10/07/2024 às 23h01min - Atualizada em 10/07/2024 às 23h01min

Ronaldo Lessa preside primeira reunião da Câmara de Estudos Políticos da Vice-Governadoria

Primeiro encontro de trabalho serviu para apresentar dados de pesquisas referentes aos três eixos iniciais de estudo

Alexandre Câmara / Vice Governadoria
Alexandre Câmara / Vice Governadoria
 

A Câmara de Estudos Políticos da Vice-Governadoria realizou na tarde desta segunda-feira (01) o primeiro encontro de trabalho para apresentar dados de pesquisas referentes aos três eixos iniciais de estudo: Democracia na Contemporaneidade, Política e Juventude, e Desenvolvimento Social e Econômico. A iniciativa partiu do vice-governador Ronaldo Lessa, em parceria com a FAPEAL, que indicou professores doutores da UFAL para analisar cientificamente os indicadores, identificar os gargalos existentes e propor políticas públicas para superá-los. O lançamento oficial da Câmara está programado para o fim de julho.

A mesa de abertura contou com a presença do vice-governador Ronaldo Lessa, da coordenadora da Câmara de Estudos Políticos, Luciana Santana, do Diretor Científico e de Inovação da FAPEAL, João Vicente Lima. O vice-governador discursou sobre a importância da criação da Câmara de Estudos Políticos. “ A situação internacional é preocupante politicamente. O que adianta os avanços da tecnologia e da ciência se não avançarmos enquanto gente? Alagoas é a terra de liberdade e resistência e tem espaço para avançar mais. Penso num mundo melhor e essa terra tem que ser humana”, destacou. 

João Vicente avaliou que o antídoto contra a política conservadora e de exclusão é a política inclusiva e a produção de conteúdos inteligentes. “A formação desse grupo de trabalho é muito importante justamente por isso”, ressaltou. Luciana Santana afirmou que o projeto vem produzir discussões qualificadas. “A ideia é que as discussões possam contribuir para a construção de uma política de estado”, explicou. A apresentação dos subgrupos ficou por conta de Emerson Oliveira do Nascimento, Cid Olival e João Bitencourt.

O eixo Desenvolvimento Social e Econômico, por exemplo, está composto por uma subcâmara de observação e discussão que possa refletir sobre o desenvolvimento social e econômico de Alagoas. O eixo parte do princípio que desenvolvimento é um processo que combina crescimento econômico com mudanças estruturais (econômicas, sociais, políticas e ambientais), resultando na melhoria da qualidade de vida das pessoas e na garantia de direitos humanos, com impactos produtivos na estrutura produtiva, no mercado de trabalho, na distribuição de renda e riqueza, nos indicadores sociais e ambientais.

Discutiu-se hoje o desenvolvimento brasileiro do século XXI, mostrando o experimento desenvolvimentista (2004-2014) que combina taxa de crescimento relativamente elevada com redução das desigualdades) e a inflexão liberal (2015-2022), que denota baixo crescimento econômico, precarização do mercado de trabalho, intensificação das desigualdades e da pobreza. 

Outro eixo Democracia na Contemporaneidade discutiu A Crise da Democracia e a Nova Alagoas, para refletir sobre os principais desafios postos à democracia hoje no estado de Alagoas, especialmente na cidade de Maceió. O objetivo é produzir um diagnóstico situacional das esquerdas e problematizar as razões que subsidiam a expansão da chamada “nova direita”, bem como pensar vias políticas alternativas.

O eixo Política e Juventude discutiu questões como a resistência política e a alienação dos jovens, a “geração nem-nem”, a violência contra os negros e as questões de gênero. Participou do encontro vários convidados, entre eles Alexandre Lino, presidente do Sindicato dos Jornalistas e gerente de jornalismo da SECOM-AL, que discutiu o papel do jornalismo no enfrentamento às big tech.

Em um cenário de desafios políticos e sociais, a Câmara de Estudos da Vice-Governadoria de Alagoas assume um papel histórico. A reflexão sobre desenvolvimento econômico, democracia contemporânea e questões relacionadas à juventude é fundamental para moldar o futuro de Alagoas.Com a participação ativa de líderes, acadêmicos e profissionais, espera-se que esta iniciativa contribua para uma visão política e social, impulsionando o estado rumo a um cenário justo e próspero. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »