JORNALISMO NEWS  Publicidade 1200x90
23/08/2023 às 12h09min - Atualizada em 23/08/2023 às 12h09min

Gaby Ronalsa lamenta veto do prefeito JHC ao PL que trata de indenização pela Braskem às famílias afetadas pelo afundamento do solo nos bairros de Maceió

O prefeito JHC usou a tragédia para fazer palanque e angariar votos e agora mostra que está contra os maceioenses

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS
Em sessão ordinária no plenário da Câmara de Vereadores, a vereadora Gaby Ronalsa, lamenta a oportunidade que os parlamentares tiveram de derrubar o veto do prefeito JHC ao Projeto de Lei de autoria do vereador Leonardo Dias, que trata sobre os moradores dos bairros afetados pelo afundamento do solo receberem 50% da indenização paga pela empresa Braskem à Prefeitura de Maceió. De acordo com a parlamentar que expressou toda indignação com os pares da Casa. Lembrou que na campanha muitos usaram a tragédia para fazer palanque e angariar votos e agora fazem o que o Prefeito quer e votam contra os maceioenses.

“Tivemos a oportunidade de derrubar o veto e não conseguimos. Somos 25 vereadores e apenas três votaram contra a manutenção desse veto absurdo. Eu, o vereador Joaozinho e o vereador Zé Márcio Filho.  O propositor, vereador Leonardo Dias estava em um velório não conseguiu chegar a tempo e mesmo tendo pedido para adiar a votação, por vontade da Prefeitura, a votação foi mantida e mais uma vez presenciamos descaradamente a interferência do prefeito JHC dentro desta Casa. Sou pelo povo, meu voto não é secreto, votei pela derrubada do veto, em favor do Projeto de Lei. A população de Maceió pode contar comigo. Quem vai se reerguer dessa forma? Não estamos falando somente do valor financeiro, mas de tudo. A saúde mental está abalada e essas pessoas precisam de amparo. Trataram os sonhos e as histórias dos moradores como algo sem importância aos interesses deles e continuam tratando”, lamentou a vereadora Gaby Ronalsa.

Gaby Ronalsa ainda alertou aos atingidos pela tragédia, que é notório o descaso do prefeito JHC quanto ao veto a um PL tão importante para às famílias. “O recebimento da indenização é nada mais justo de 50%, que iria ajudar diversas pessoas que tiveram suas vidas prejudicadas. Como se reerguer, se quem diz estar do lado do povo é contra?”, concluiu a parlamentar.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »